terça-feira, 6 de novembro de 2012

Cirurgias plasticas o que são, e para qual parte do seu corpo é destinada !!!!!


Uma grande parcela dos corpos perfeitos que desfilam nas praias no verão é resultado de uma maratona que passa longe das academias de ginástica. Começa meses antes, durante o outono e o inverno.Todo ano, nesse período, as clínicas de cirurgia plástica têm um movimento até 40% maior graças a pacientes que procuram principalmente lipoaspiração, aumento dos seios, abdominoplastia e correções no nariz e nas pálpebras.
Para se ter uma ideia do volume a mais que as cirurgias de inverno representam, segundo os dados mais recentes, divulgados pela Sociedade Internacional de Cirurgiões Plásticos Estéticos, os mais de 5.000 cirurgiões plásticos brasileiros realizaram 1,6 milhão de cirurgias em 2009, quase 17% de todos os procedimentos cirúrgicos realizados no Brasil (veja gráfico abaixo). O Brasil é o segundo país onde são realizadas mais cirurgias plásticas, com 1.592.106 procedimento por ano. Só fica atrás dos Estados Unidos, com 1.620.855.
A preferência pelo intervalo entre o fim de maio e o começo de agosto se dá por razões práticas e médicas. Os três meses que separam o período do verão são suficientes para os pacientes se recuperarem plenamente e evitar os efeitos potencialmente nocivos do sol e do calor durante o pós-operatório. “Nessa época, é natural que exista uma menor exposição ao sol. Isso ajuda a evitar possíveis manchas na pele e na cicatriz”, explica o cirurgião plástico Miguel Sorrentino. Além disso, quando a temperatura ambiente está mais elevada há vaso dilatação — e consequente maior inchaço.
Os dias abafados do verão ainda representam um incômodo extra para quem se submete a uma cirurgia plástica. A cinta usada depois da operação é grossa, apertada e esquenta muito. A esses fatores junta-se o fato de que as férias escolares aumentam o tempo de repouso dos pacientes, já que não precisam levar e buscar os filhos diariamente.
As férias podem ser ainda uma saída para driblar o choque da mudança. Ao se ausentarem por um tempo da vida social e profissional, os pacientes conseguem esconder o período de inchaço e marcas.“Quando retornam de férias, com o rosto retocado ou depois de uma lipo, é mais fácil passar despercebido”, diz Ronaldo Golcman, chefe da equipe de cirurgia plástica do Hospital Israelita Albert Einstein.
Os homens também usam o inverno para esse tipo de ‘escapada’. De acordo com o último censo feito pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), referente a 2008, eles respondiam por 12% do total de cirurgias plásticas realizadas no país. “Atualmente, esse porcentual já deve chegar aos 15%”, diz José Horácio Aboudib, presidente da SBCP. Entre os procedimentos mais procurados estão o implante de cabelo, a lipoaspiração e as cirurgias de pálpebra e de face.
Aumento de mama
O que é: As próteses mamárias podem ser feitas de silicone, de solução salina ou de silicone com solução salina. A mais aceita atualmente é a totalmente de silicone, já que ela garante a melhor textura e palpação, além de trazer resultados mais bonitos. A prótese ajustável, feita de 90% de silicone e 10% de solução salina permite ao cirurgião equilibrar o tamanho dos dois seios, quando há diferença de volume entre as mamas.
De acordo com Ronaldo Golcman, chefe da equipe de cirurgia plástica do Hospital Israelita Albert Einstein, existe três maneiras de se colocar a prótese: pela axila, pela aréola e pelo sulco da mama. “O melhor método é pelo sulco, porque não há interferência na mama, você passa por debaixo dela”, diz. Há ainda menos risco de contaminação pelas bactérias que ficam alojadas na aréola, de perda de sensibilidade e mais controle em caso de rompimento de um vaso.
A operação não é indicada para mulheres jovens que ainda não atingiram a maturidade sexual. Em média, o procedimento costuma ser liberado de dois a três anos após a primeira menstruação.
Complicações: São três as complicações mais comuns quando o pós-operatório não é seguido à risca: prejuízos na cicatrização e sangramento e infecção locais. Em alguns casos, pode haver a formação de queloides na cicatriz, que independente da conduta do médico e do paciente. Em menos de 3% dos casos, há chances de acontecer um engrossamento da pele na cicatriz por fora da prótese, o que causa dor, além de deformar o visual.
Lipoaspiração
O que é: A técnica consiste na retirada de gordura localizada, com o uso de cânulas com espessuras que podem variar de dois a quatro milímetros. Em geral, o procedimento é feito em regiões como barriga, costas e pernas. Em três semanas a paciente já está livre dos roxos. A cinta compressora deve ser usada por um mês, para ajudar a diminuir o inchaço e os focos roxos, além de ajudar a modelar o local.
A operação dura, em média, duas horas.
Complicações: São três as complicações mais comuns quando o pós-operatório não é seguido à risca: prejuízos na cicatrização e sangramento e infecção locais. Em alguns casos, pode haver a formação de queloides na cicatriz, que independente da conduta do médico e do paciente. Na lipo, há riscos ainda de irregularidades visíveis. Isso pode acontecer por problemas durante a retirada da gordura ou quando a fisioterapia pós-operatório não é feita adequadamente.
Blefaroplastia
O que é: A cirurgia retira o excesso de pele ou o acúmulo de gordura nas pálpebras, tanto superiores quanto inferiores. Geralmente, é realizada por pacientes que reclamam de uma aparência de cansaço, inchaço ou envelhecimento ao redor dos olhos.
Quando o procedimento pede apenas a retirada das bolsas de gordura na pálpebra inferior, não há cicatriz visível. No caso de retirada de pele inferior, a cicatriz fica rente aos cílios. Na pálpebra superior, a cicatriz fica na dobra do olho.
Após cinco a sete dias, a região já perde inchaço e é possível retirar os pontos. Em três semanas, o roxo desaparece.
Complicações: São três as complicações mais comuns quando o pós-operatório não é seguido à risca: prejuízos na cicatrização e sangramento e infecção locais. Em alguns casos, pode haver a formação de queloides na cicatriz, que independente da conduta do médico e do paciente.
Rinoplastia
O que é: A cirurgia do nariz pode ser feita para remodelar seu perfil, a forma da ponta, o tamanho (diminuir ou aumentar), a projeção ou a largura. O procedimento não costuma deixar cicatriz aparente, já que os cortes são feitos por dentro dos orifícios do nariz. “Essa cirurgia mudou muito. Hoje em dia, se tira muito menos cartilagens e ossos e se modela muito mais”, diz Ronaldo Golcman.
Em algumas situações, para atingir o formato ideal, é preciso colocar pequenos enxertos no nariz. Essa cartilagem costuma ser retirada do próprio nariz do paciente, sem danos. Em três semanas, os roxos do pós-operatório já desapareceram.
Complicações: São três as complicações mais comuns quando o pós-operatório não é seguido à risca: prejuízos na cicatrização e sangramento e infecção locais. Em alguns casos, pode haver a formação de queloides na cicatriz, que independente da conduta do médico e do paciente. Há riscos ainda de problemas respiratórios, irregularidades visíveis ou palpáveis e de insatisfação com o visual final.
Lipoabdominoplastia
O que é: O procedimento consiste na lipoaspiração do abdome, seguida de uma plástica para retirada de pele e modelagem do local. A técnica permite um menor descolamento da pele e proporciona uma maior tensão à musculatura da parede abdominal.
Essa plástica ajuda a reaproximar os músculos retos do abdome (que se ligam na linha vertical que vai das costelas ao umbigo), que foram afastados pela gestação ou por uma grande perda de peso. “Esse afastamento acontece em graus variáveis, podendo ser mínimo a chegar aos cinco centímetros”, diz Golcman.
Até um mês após a operação, o paciente não pode fazer esforço físico, com risco de abrir pontos e prejudicar a cicatrização.
Complicações: São três as complicações mais comuns quando o pós-operatório não é seguido à risca: prejuízos na cicatrização e sangramento e infecção locais. Em alguns casos, pode haver a formação de queloides na cicatriz, que independente da conduta do médico e do paciente. Na plástica do abdome podem aparecer ainda os seromas, formações de líquido entre a musculatura e a pele. O problema pode ser revertido com sessões de drenagem linfática.
beijos
Carol Foltran





Postar um comentário