segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Evolução da Dieta durante o Tratamento com o Balão Intragástrico!!!!!!!!!!!!!!!


A obesidade é uma doença crônica, incapacitante, que vem atingindo proporções alarmantes, e, portanto, tornou-se um dos principais problemas de saúde pública da atualidade.
Diante de uma realidade onde há um aumento significante e preocupante de indivíduos com sobrepeso e obesidade, torna-se necessário e indispensável à tomada de atitudes e ações que possam mudar tal cenário, a fim de ajudar a sociedade a alcançar hábitos saudáveis e uma melhor qualidade de vida.
Uma opção é a colocação do Balão Intragástrico de silicone. Esse dispositivo é colocado no estômago dos pacientes por endoscopia com o objetivo de proporcionar uma sensação de saciedade precoce, resultando em menor ingestão de alimentos, além de facilitar uma reeducação alimentar.
O nutricionista, portanto, é um profissional coadjuvante essencial durante o tratamento, sendo que o protagonista principal é o paciente. A orientação de uma alimentação saudável no tratamento com perda de peso deve-se atender à qualidade, quantidade, harmonia entre os alimentos, além de adequação ao estado de saúde de cada um, portanto, a orientação dietética é individualizada, respeitando as condições e a realidade de cada paciente.
Visando uma reeducação alimentar, a dieta durante o tratamento com o balão intragástrico varia de acordo com a equipe, tanto no volume, como nos tipos de alimentos e período de restrição.
A primeira semana é um período de adaptação dos pacientes com o dispositivo de silicone, e portanto, durante esse tempo, o qual pode variar de 5 a 7 dias dependendo da adaptação de cada indivíduo, é indicada uma dieta líquida.
 Alimentos como isotônicos, água de coco, sucos de soja, naturais ou artificiais diluídos em água, chás de ervas claras, como camomila e erva cidreira, água, gelatinas diets, caldos de sopa de legumes e /ou carnes magras sem a adição de óleo e com temperos naturais como cebola, alho, cheiro verde e picolés de frutas, sendo esses permitidos, sem morder e engolir pedaços, são indicados durante os 3 primeiros dias com o balão intragástrico. Após esse período, caso o paciente esteja com uma boa aceitação da dieta, são adicionados alimentos como o leite desnatado, café, iogurtes líquidos, sucos sem necessidade de diluição, chás de todos os tipos e caldos de sopa feitos com grãos e leguminosas.
Cabe ressaltar que os tipos, qualidade e consistência dos alimentos são importantes, assim como a velocidade e maneira da ingestão. É orientado a ingestão de 100mL de líquidos a cada hora de maneira lenta, ou seja em torno de meio copo de café a cada 30 minutos.
Já na segunda semana, a dieta é evoluída para uma consistência pastosa, ou seja, alimentos de fácil mastigação e deglutição. Nessa fase o volume ainda é pequeno, recomenda-se a ingestão de 200 mL de dieta a cada hora, porém os alimentos fornecem uma maior sensação de saciedade e, portanto, os intervalos entre as refeições devem ser aumentados, fazendo as refeições a cada 2 ou 3 horas.
Durante esse período são indicados alimentos como leite desnatado com frutas, vitaminas de frutas, suco natural, iogurtes mais cremosos, queijo branco, mingau, sopas cremosas ou liquidificadas, purês de batata, mandioca ou abóbora, polenta cozida, coalhada e homus. Nessa fase já é possível estipular uma rotina alimentar, ou seja, comer a cada 3 horas ou fazer 6 refeições aos dia como café da manhã, lanche da manhã, almoço, café da tarde, jantar e ceia, sendo um período importante no aprendizado de uma alimentação mais saudável.
Após as duas primeiras semanas, é possível evoluir para uma alimentação com consistência branda, ou seja, formada por alimentos abrandados (refogados, grelhados ou amolecidos pelo cozimento) por aproximadamente 5 dias.
Nessa fase os alimentos exigem uma maior mastigação, e, portanto, é muito importante realizá-la de maneira correta, mastigando várias vezes antes de engolir e comer lentamente, assim, é possível evitar sensações de ‘’estufamento’’, eruptações, refluxo e até mesmo vômitos, devido à má mastigação.
Alimentos como frutas mais amolecidas, por exemplo, mamão, banana, abacate, frutas cozidas ou assadas como maçã e pêra, queijo branco, pão de forma integral, bolacha, arroz, macarrão, grãos como feijão, lentilha, soja, legumes cozidos, verduras refogadas, carne vermelha, frango desfiado, peixe cozido, sopas em consistência normal fazem parte da dieta nesse período do tratamento. É importante lembrar que nessa fase o paciente pode e deve fazer de 6 a 8 refeições por dia, de forma saudável e equilibrada.
Finalmente, aproximadamente na terceira semana após a colocação do balão intragástrico, o paciente chega à dieta geral, onde todos os alimentos podem ser incluídos, porém, é importante lembrar que deve haver escolhas inteligentes a fim de alcançar uma alimentação saudável e equilibrada, com alto consumo de frutas, legumes e verduras e baixa ingestão de óleos, açúcares e gorduras em geral.
Essa é uma oportunidade única de mudar os hábitos e começar uma vida com mais saúde e bem –estar. O balão intragástrico, os médicos, psicólogos, amigos, familiares e nutricionistas fazem parte de uma equipe que ajudam, orientam e mostram o caminho, porém, o único responsável pelo aprendizado e sucesso é você, com a sua força, vontade e persistência!
Aqui vão algumas dicas para ajudar a manter uma alimentação mais saudável:
·      Mastigue muito bem os alimentos. Não tenha pressa, aprecie a comida e o momento, largue o garfo e a faca para ajudar a comer mais lentamente, isso ajudará a evitar desconfortos gástricos, além de fornecer maior saciedade;

·      Inclua todos os grupos de alimentos em cada refeição. Os construtores, como carnes e leguminosas, os reguladores, como frutas, legumes e hortaliças e os energéticos como arroz, pães e batatas. Todos são indispensáveis para um bom funcionamento do organismo;


·      Dê preferência aos alimentos diets, lights e integrais. Hoje existem inúmeras opções deliciosas desses tipos de produtos, que fornecem os mesmos nutrientes com menores calorias;

·      Evite ingerir líquidos durante as refeições, beba 30 minutos antes ou depois;


b          beijos


    Carol Foltran
Postar um comentário