quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Dieta Emocional!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


É preciso descobrir e tratar primeiro  o motivo pelo qual a pessoa come mais do que o necessário.
É por ansiedade? É por estresse? É por compulsão? É por Impulso? É por causa da depressão, da tristeza, da solidão, da angústia?
Sem identificar e curar o padrão emocional que leva ao aumento de peso, nada vai manter uma pessoa magra, porque no momento em que acontecer algo que desencadeie qualquer um desses aspectos emocionais, a pessoa vai agir como sempre agiu, não tem jeito.

Depressão, Tristeza, Solidão e Carência

Se o problema é a depressão, a tristeza, a solidão ou a carência, a pessoa transforma a comida em uma muleta emocional, e come mais para ter alegria ou para camuflar esse estado.
Fazer exercícios físicos e investir em alimentos que contenham efeitos calmantes e que melhorem o humor, como os que contêm  magnésio, selênio,  cálcio,  vitamina B6,  ácido fólico e  triptofano, que ajuda na produção de serotonina, são as melhores pedidas.
É importante, também, encontrar atividades que proporcionem prazer e que desviem a atenção da comida. Então, descubram algo que vocês gostam muito de fazer e se joguem!

Compulsão e Impulsividade

Se o problema é compulsão ou a impulsividade, é indispensável investir em alimentos ricos em triptofano, que ajudam no aumento dos níveis de serotonina, a substância do bem estar.
Além disso, essas pessoas precisam evitar alimentos e bebidas que contenham cafeína, que aumenta os níveis de adrenalina e, consequentemente, a compulsão.
Mudar o foco da comida e praticar atividades físicas, de preferência ao ar livre também são fatores que ajudam muito.
As pessoas impulsivas, que não conseguem controlar suas vontades e desejos, devem investir em alimentos ricos em tirosina, que estimulam a produção de dopamina e, assim, controlam o apetite.

Ansiedade e Estresse

Para as pessoas ansiosas, como eu, e estressadas, o ideal é o consumo de alimentos  que ajudem a reduzir o estresse, como os ricos em taurina e vitamina B6, que turbinam a produção do neurotransmissor ácido gama-aminobutílico e reduz os níveis de estresse.
Os melhores exercícios são aqueles que acalmam, como natação, ioga e  caminhadas ao ar livre.

beijos

Carol Foltran

Postar um comentário