segunda-feira, 8 de julho de 2013

A verdade sobre o Victoza, a nova (e controvertida) droga para emagrecer

A droga que promete eliminar até 15 quilos está mobilizando os médicos e provocando uma corrida às farmácias. Mas será que o medicamento é mesmo o novo milagre para perder peso?
                           



O que você faz quando quer se livrar dos quilinhos extras? A resposta é: tomar remédios para emagrecer. Agora, porém, os holofotes estão sobre o Victoza. O medicamento ganhou destaque depois que, nos estudos com diabéticos, observou-se que os pacientes que usavam a droga para compensar a falta de insulina também perdiam peso e sofriam poucos efeitos colaterais. Para tirar algumas duvidas o Emagrecendo com Beleza foi buscar os prós e contras deste medicamento (lembrando que você nunca deve se automedicar, sempre é necessário um acompanhamento de um médico).

1. O que o Victoza Promete.
Cerca de 85% dos meus pacientes respondem bem ao medicamento. Desses, um terço perde até 05 quilos em um intervalo de dois a seis meses e o restante elimina entre 05 e 15 quilos no mesmo período. Depois do primeiro semestre, o peso tende a estacionar porque o organismo atinge seu limite – nesse ponto, as calorias consumidas se igualam às gastas. Não existe milagre. Assim como nos medicamentos emagrecedores, para continuar perdendo peso a partir do sexto mês é preciso praticar exercícios e seguir uma dieta equilibrada

Os médicos acreditam que o Victoza ajuda no tratamento de obesidade, mas não deve ser cogitado para quem precisa ou quer perder pouco peso (até 4 quilos). Nesse caso, dieta e atividade física ainda são a solução mais saudável.

2. Como ele age no organismo?
O princípio ativo, a liraglutida, imita o hormônio GLP-1, produzido no intestino, responsável pela sensação de saciedade e pela regulação metabólica. Nos obesos sem diabetes, um estudo liderado por Arne Astrup, chefe do Departamento de Nutrição Humana da Universidade de Copenhague, na Dinamarca, e publicado em 2009 no periódico The Lancet, constatou que a substância aumenta a saciedade, ajudando o ponteiro da balança a despencar. Segundo os especialistas, o efeito emagrecedor deve-se a dois fatores: a impressão de estar satisfeito com pouca comida e os enjoos e diarreias, efeitos colaterais marcantes, sobretudo nos primeiros 15 dias, que auxiliam a diminuir a quantidade de comida ingerida, potencializando, assim, a perda de peso. A ação dura apenas enquanto o remédio é injetado, ou seja, se o paciente não passar por uma reeducação alimentar, tende a comer como antes de tomar o Victoza, readquirindo os quilos perdidos.


Beijos

Carol Foltran
Postar um comentário